PF OU PJ?

Se você é profissional autônomo, liberal, médico, dentista ou advogado, as próximas linhas são determinantes para aumentar sua margem de lucro.

A tributação para prestadores de serviços enquanto pessoa física em nosso país é alta, atingindo os 27,5% dos rendimentos, sem mencionar o fato da obrigação do preenchimento do carnê-leão e do livro caixa para comprovação dos gastos e recebimentos.

Na prestação do serviço, o profissional encontra outra dificuldade: nem todos estão abertos ao recebimento do RPA (Recibo de Pagamento a Autônomo), pois gera retenção de até 35%, aproximadamente, ao prestador e chega a onerar em 20% o cliente.

Em sentido oposto, desde que bem planejada, a escolha de empreender e começar uma pessoa jurídica pode render uma excelente economia e aumento de faturamento, fazendo crescer os possíveis novos clientes ao portfólio do profissional.

Como empresa, no caso do regime tributário chamado de SIMPLES, as alíquotas de imposto podem começar em 4,5% e sem a obrigação de recolhimento da contribuição patronal na guia do INSS, gerando em torno de 20% de economia.

Mas onde realmente há a economia e o aumento dos lucros citados? Quando o lucro chega às mãos dos sócios, todos os rendimentos já foram tributados e não incide mais o Imposto de Renda sobre pessoas físicas. Além disso, com maior economia nos tributos, o valor disponível para novos investimentos e alavancagem dos negócios aumenta, trazendo novos horizontes ao empreendimento.

E o melhor de tudo: nós, da Castellani Consultoria, temos um equipe pronta para tirar todas as suas dúvidas e tornar o caminho para o sucesso almejado mais simples e confortável.

Entre em contato agora mesmo e comece desde já o crescimento do seu empreendimento.